Documenta 14. A exposição de arte contemporânea mais importante do mundo

16 ago

Vídeo novo! A Documenta ocorre em Kassel, na Alemanha desde 1955 e é a exposição de arte contemporânea mais importante do mundo. A cidade inteira respira obras de arte que não se limitam às paredes brancas de museus. Parques, cinemas, teatros, estações de trem, praças, igrejas… Todo canto é lugar de arte em Kassel nos 100 dias que duram a Documenta. O curador da exposição, Adam Szymczyk resolveu inovar na Documenta desse ano e pela primeira vez ela deixou o solo alemão e ocorreu também em Atenas na Grécia. O tema foi : Von Athen lernen – Aprendendo com Atenas. Atenas tem sido o palco de crises econômicas, políticas e humanitárias. Mas não foi só isso o motivo da escolha. Grécia é a base da cultura européia e existe uma expectativa que de Atenas e toda sua crise, possa sair um novo modelo de economia e sociedade que seja capaz de suprir a nossa necessidade, como sociedade, de um sistema mais justo, igualitário e humano.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esse ano a Documenta foi forte. Não havia alí a intenção de chamar um público leigo a se interessarem por arte contemporânea. Havia alí a necessidade de chocar a audiência, de provocar sensações e o pensamento crítico. O trabalho de Szymczyk foi incrível. Ele conseguiu trazer obras para a exposição que se casam muito bem com a linha política da Documenta desse ano. Então as temáticas como rassismo, feminismo, meio ambiente, consumismo, capitalismo, refugiados entre outros foram apresentados em obras que datam já do início do século XX (diferentemente de como falei no vídeo) até os dias atuais. A Documenta 14 apresentou obras de 160 artistas. Em Kassel havia uma predominância dos artistas gregos nos principais locais de exposição, que são a Documenta Halle e o Fridericianum. Em uma era onde o presidente americano Donald Trump fala em cosntruir um muro na fronteira com o México, é extremamente emocionante ver uma obra com os nomes de pessoas que tentam entrar ilegalmente nos estados Unidos atravessando o deserto e morrem na tentativa.

A temática do grupo terrorista de extrema direita NSU também estavam presentes na exposição desse ano. O parlamento dos corpos, um local da exposição onde era possível simplesmente pegar um colchão ou assento e simplesmente descansar um pouco, estava interligado na história do assassinato de Halit Yozgat, de 21 anos. Em 6 de abril de 2006 ela foi uma das vítimas de um assassinato em série do grupo NSU e a polícia insistia em não querer fazer ligações entre os casos e manter as investigações voltadas a dramas familiares. As famílias das vítimas organizaram uma passeata que juntou quatro mil pessoas nas ruas de Kassel e a mídia praticamente ignorou o fato. E o parlamento do corpo representa isso, a reunião de cidadãos, de pessoas, de corpos e ideias na busca por um ideal, uma soluçaõ dos problemas em comum e a busca por uma sociedade mais justa.

Se você quiser mais informações sobre a Docuemnta 14, listas de artistas etc, vocês podem acessar a página da exposição, que está disponível em inglês, alemão e grego: http://www.documenta14.de/en/public-exhibition/#artists

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: