Heimweh – Saudade de casa

19 abr

Viver na Alemanha e a saudadeA expressão Heimweh (lê-se ráim vê – linguistas, nao me matem!) é só mais uma daquelas expressões do idioma alemão que me encantam. Heim se parece com a palavra home em inglês e significa lar, é mais comumente usado como sufixo, como Mahnheim, Kinderheim etc. Weh significa dor, mas é uma palavra que não é usada sozinha. Se você fala que sua perna dói, antes do weh vem o verbo tun (colocar). Com o weh depois do verbo (Meine Beine tut weh) fica então a idéia da dor. Com o Heim a situação é parecida, apersar dessa palavras não ser um verbo e sim um substantivo. Heimweh é a dor de lar, significa o sentimento que a gente tem de saudade especificamente do nosso país.

Existem outras palavras em alemão que podem significar saudade ou algo parecido: Sehnsucht e Vermissen (verbo transformado em substantivo). Porém Sehnsucht tem um significado mais nostálgico. Não se fala que se tem Sehnsuch de comida, ou de algo feliz. A palavra de alguma forma sempre está ligada a algo mais  triste. Vermissen é proporcional ao nosso sentir falta. De qualquer forma ainda assim não é saudade. A palavra que mais se adequa a sensação de saudade de casa é mesmo a Heimweh. Ainda assim ela é levada ao sentido mais nostálgico, todavia usada apenas quando o sentimento em questão se liga a saudade do país, da família que ficou pra trás, amigos etc.

Quando se mora no exterior as pessoas tem mania de imaginar sua vida como um conto de fadas. Imaginam que você tem dinheiro, luxo, conforto, que a sua  vida é o máximo. Mas a verdade não é bem assim.

É claro que num país como a Alemanha ter acesso a certos produtos é muito mais fácil do que no Brasil. Não é que o padrão de vida seja tão mais alto, mas não existe uma elitização das coisas. De eletrodmésticos a roupas de marcas e etc, nada é inacessível (eu amo as promoções daqui!).  Mas ao mesmo tempo não existe uma sustentação de luxo tão marcante como no Brasil. Há um e outro abobado, mais comum entre imigrantes, porém também em muito alemão por aí, mas são grupos. Na verdade acho que é isso. A Alemanha se divide em grupos. o grupo que não tem televisão em casa, o grupo anti produtos de marca (roupas e acessórios, mas no caso de eletrodomésticos a marca, é ligada a qualidade, sendo assim geralmente fala mais alto), o grupo super ligado em celebridades, o grupo ambiental, o grupo totalmente intelectual, o grupo dos abobados… Enfim, as tribos aqui são bem divididas e claras.

Eu já estou fugindo do meu tema que é Heimweh. As pessoas portanto ficam tão focadas no material e não sabem o que é você  ter a sensação  de que muitas pessoas te evitam, por achar que você é metido, ou sei lá, por ter  preconceito ou inveja de algo que você na realidade não é, não vive ou não tem! Não sabem o que é ter que calcular seu tempo para poder ligar para a mãe. Ter que esperar umas cinco horas passar para poder ligar e contar uma novidade… O mesmo na hora de ligar para o avô e a avó, escolher aquela hora em que você pode achar os dois disponíveis em casa para falar com você (meu avô tem mais de 80 anos e até hoje tem o trabalhinho dele de sapateiro e moedor de café, daí meus dois vícios). E aí com a confusão do dia a dia você passa semanas e meses, sem você conseguir se organizar o suficiente para falar com eles. E aí, com a confusão do dia a dia e os enrolos da vida, chega uma hora que você para e pensa se isso tudo vale realmente a pena!

Vale a pena ficar tão longe das pessoas que você tanto ama? Vale a pena sacrificar o convívio por causa de tanto estudo? Vale a pena ver a vida passar, ver as pessoas que você ama envelhecerem, morrerem e você nunca ter tempo para estar com elas porque a sua agenda de estudos ou trabalho não permitem? Vale a pena, por questão de economizar (tempo e dinheiro) pensando no amanhã – um dia que você nem sabe se vai existir – deixar de viver o hoje?

No slide abaixo, alguns dos meus motivos de Heimweh.

Este slideshow necessita de JavaScript.

E aí bate a saudade. As lembranças de infância, a vontade gigantesca de sentir o abraço de quem a gente ama, o tato, o cheiro, tocar no cabelo, caminhar junto… mas tudo que sobra é a voz ao telefone, e graças a Deus que nasci numa era que existem telefones, senão seriam apenas caligrafias, o cheiro da caneta, do papel… Mas talvez também um pouco do aroma de la de casa…

É gente, isso é Heimweh, o sentimento que habita em mim nesse exato momento.

10 Respostas to “Heimweh – Saudade de casa”

  1. Vera 19/04/2011 às 7:17 am #

    “Longe de casa há mais de uma semana, milhas e milhas distante…e eu fico sonhando…De repente rola uma canção…Ela me faz lembrar… Eu fico louco de emoção…Estou A Dois Passos do Paraíso!…Não sei porque
    Que eu fui dizer Bye! Bye!…”

    Heimweh, eita coisinha que mexe com a gente, menina, até me emocionei, muito bom seu post:):):)

  2. Roberto 19/04/2011 às 7:44 am #

    Os poucos sortudos que nunca sentiram isso na alma e na carne tiveram uma pequena, mas muito sensível, idéia do que representa…

  3. Andrea Pires 19/04/2011 às 8:01 am #

    Poxa, se eu fosse fazer um slide com meu heimweh, seria uma foto de 1 pão doce, 1 ovomaltine do bobs e uma churrascaria. kkkkk

    • neusa 19/04/2011 às 9:27 am #

      tudo vale a pena quando a alma nao é pequena, e sei que a sua nao é, a alma da sua professora marlene tambem nao é , a da lara, da deni e a do seu irmao! ja quanto a mim eu nao sei, ja senti tantas coisas por vc ter ido embora que ja ateh pensei se eu podesse te esquecer totalmente pra nao sofrer mais ,mas acho que quando agente ama alguem de verdade nao importa se estamos sofrendo o q importa e se quem a gente ama está feliz mesmo q esteja tao longe,eu sei q nao posso ser egoista mas acho q as vezes eu sou, porque eu nao sou perfeita e sei que tenho defeitos pra caramba, e sei tambem que o que mais quero na vida é q voce e seu irmao sejam felizes, realizados e vencedores por essa vida afora.amo voces demasiadamentedemais!
      beijus

  4. Camilla Saloto 19/04/2011 às 9:52 am #

    Gente, obrigada pelos comentários.
    Vera, amo essa música e essa coisinha chata de Heimweh incomoda tanto né?! Eu sempre me pergunto como um sentimento poe doer como uma dor física. Deixo isso pors psicólogos explicarem. Mae, acho q eu tenho prazo de validade de dois anos pra ficar longe do Brasil, depois disso começa a doer:/
    Roberto, as vezes parece que quem nao sente isso tem sorte neh, mas na verdade acho que quem sente isso é que tem sorte.
    Andrea, pao doce e ovomaltine do Bob’s!!! Gostoso é no Bob’s hahahaha
    Da próxima vez incluo isso aqui

    • neusa 19/04/2011 às 10:39 am #

      q bom q vc tem prazo de validade de dois anos pra ficar longe do Brasil, depois disso começa a doer, pq em doe desd a hora q vc entrou naquele bendito aviao e foi em bora,me ensina ter esse praso de validade de 2 anos,eu quero!!!):

      • Camilla Saloto 19/04/2011 às 11:58 am #

        Ah, mas é validade de sentir saudade no ponto de atrapalhar a fazer as coisas do dia a dia…:/

  5. marlene sathler 19/04/2011 às 6:41 pm #

    Querida Camila
    Adorei seu texto! Saudade é algo que bate fundo no coração e doi com uma intensidade que não conseguimos explicar.Mas graças a DEUS que ela existe porque nos torna mais sensíveis, mais humanos e nos faz valorizar coisas simples da vida como uma pitanga no pé…
    Amo você.
    Beijos!

    PS
    Sua mãe e JP estão aqui em casa, tomaram café comigo e se não fosse a habilidade do JP não teria falado com você.Viva o JP.!!!!!!

  6. Jasmine Saloto 19/04/2011 às 9:12 pm #

    Primaaaaa…

    Tudo o que que foi escrito com certeza foi vivenciado por gerações.Cada um sentindo essa dor e tentando ameniza-lá nas formas oferecidas em sua época.
    Acredito que a dor por estar longe das pessoas que amamos realmente é imensa e intensa.Talvez, por muitas das vezes, insuportaveis.Mas não há motivos para se desesperar e largar tudo.
    Você pode até achar que por estar tão distante(e põe distante heim…rs) nós aqui, que te amamos tanto, te esquecemos ou que temos outras coisas que não fazem parte de sua vida, por isso te deixaremos de lado.
    A verdade é que estamos em lugares diferentes, momentos diferentes mas o amor que nos uniu, para sempre nos unirá!E pode passar o tempo que for, voltaremos a nos reunir como sempre, família.Compartilharemos nossas vitórias e derrotas.Teremos aquelas enormes confusões que sempre arrumamos mas muito desejadas.
    Fico feliz por ver a minha prima querida, que subia comigo nas árvores, me contava histórias, brincava de boneca comigo, hoje, é uma mulher buscando ser bem sucedida e dona de casa virtuosa.
    Nos momentos em que seu coraçãozinho estiver abatido e com saudade, lembre-se de todos os bons e inesquecíveis momentos que você compartilhou com as pessoas que ama.Eu sempre me lembro das nossas.E o mais importante, lembre-se que Deu está com você e Ele é o melhor e maior consolador que existe.
    Enfim, te amo muito e venha em breve!!!!!

  7. cezelina 24/04/2011 às 11:22 am #

    Amiga minha internet tá lentinha e não consegui ver a foto. Mas fiquei muito feliz por vc ter lembrando de mim. Te amo muito!!!
    Saudade sempre!!!
    Força aí menina.
    Bjus
    Cê.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: