Alemanha, Hitler e Uwe Boll

13 abr

Bem, quem lê o título, além de ficar meio com pé atrás do que segue ao tópico Hitler, não entende a ligação dele com o Uwe Boll ou o porque de eu estar escrevendo sobre isso. Por partes, chegaremos lá.

Eu não curto muito ver TV aqui na Alemanha. Todas as séries que eu gosto são dubladas e eu ODEIO coisa dublada. Não importa a língua original, ponha uma legenda e seja feliz. Dublado não. Mas existem três programas que eu gosto de ver: Goodbye Deutschland, Auf und Davon e Kocharena.

Eis então que um desses dias, eu estou lá vendo meu Goodbye Deutschland, que fala sobre alemães que imigram para outros países. Eis então que um rapaz está querendo ser ator de filmes em Hollywood e quem aparece no programa? Isso mesmo, Uwe Boll. E aqui começa o motivo do post.

Toda santa vez que vejo esse nome, eu já desespero. Para quem não conhece a figuritcha, um zusammenfassung: Diretor/Roteirista/cineasta alemão que adora (estragar) jogos de vídeo game em filmes. Sinceramente, eu nunca vi alguém com tanto talento (porque isso deve ser um talento, só pode) para estragar tudo o que põe a mão. E, como eu sou sortuda toda vida, o cara já curte fazer um filme sobre jogos de vídeo game, ou seja, ele destrói completamente a história dos meus jogos queridos.

Uma breve listinha de catrástrofes:

  • House of The dead (o primeiro apenas. Só pra resumir. A história que deveria se passar numa casa, como diz o nome, se passa numa ilha. O segundo filme foi MUITO melhor, já que ele passou longe)
  • Alone in the dark (esse misturou o útil ao agradável. Além do roteiro merda, tinha como ator principal o Christian Slater, um destruidor nato de tudo que toca)
  • Bloodrayne (um dos meus jogos preferidos. Roteiro de merda e não satisfeito, fez um segundo e um terceiro, onde nem as protagonistas que fazem a Bloodrayne são as mesmas)
  • Seed (Esse não é sobre vídeo-game. É sobre um Serial Killer e é tão nojento que nos 10 minutos iniciais eu pensei q não fosse dormir por 1 semana e abandonei. E olha que eu TENHO estômago)
  • In the Name of the King: A Dungeon Siege Tale (Esse eu não vi. Mas eu me lembro que ele gastou um absurdo pra produzir, é um título bem famoso em vídeo-game e a bilheteria foi irrisória)

Agora farei uma pausa na lista. Eu não tenho certeza Se foi o In the Name of the King: A Dungeon Siege Tale que iniciou o conflito entre o Boll e a Alemanha ou se foi o próximo, que será o foco do post, o Postal. O que acontece é que, o Boll recebia incentivos da Alemanha (leia-se muita bufunfa) para produzir essas pérolas. Em algum momento esse esses dois filmes, o Governo alemão se irritou profundamente com ele e cortou os benefícios. Os lovers de jogos de vídeo game agradeceriam, se ele não tivesse continuado a produzir seus fiascos. Mas vamos em frente.

  • Bloodrayne Defiance (como já citado, nem a atriz principal é a mesma. Um terror)
  • Alone in the Dark 2 (uma pérola, se pode-se chamar assim)
  • Far Cry (Esse não foi dos melhores, mas aparentemente não foi um daqueles “caprichados Boll”)
  • Bloodrayne 3: The Third Reich (Não satisfeito em estragar só 2 versões do bloodrayne, rola a 3)

Bem, com o Bloodrayne 3, vocês começam a ver a ligação com o Hitler né? Erraram. Esse filme ainda não saiu, logo, não tem a ver com ele.

Falemos então sobre o Postal. Esse jogo é um jogo muito doido, que eu só vi uma vez. Mas eu tenho CERTEZA que o filme não tem NADA a ver com o jogo. Resumo do filme: Osama Bin Laden, George W Bush e Hitler. Sim. Nosso querido cineasta, não sei se com raiva do corte do financiamento ou se o corte do financiamento rolou por conta do filme, simplesmente resolveu entrevistar-se no filme, como ele mesmo, dizendo coisas do tipo:

(repórter) – Ah, nós ficamos sabendo que seus filmes são financiados com os dentes de ouros que os nazistas arrancaram dos judeus, confere?

(Boll) – Sim, confere.

Entre outras pérolas. Nisso, rola alguma passeata nazista, ou dia do orgulho nazista, não me lembro bem. O fato é que há várias pessoas trajadas (mulheres e homens) como Hitler. Mesmo que isso fosse pra ser a piada do ano, é de extremo mal gosto e na minha visão, um ataque direto à Alemanha. Desnecessário. O filme termina com George W Bush e Osama Bin Laden correndo rumo ao horizonte de mãos dadas.

Pergunta: Existe algo disso no jogo? Eu duvido. História? Basicamente nenhuma. O filme aparentemente é um simples ataque pessoal a Alemanha, utilizando um jogo famoso pra isso. Não consigo pensar em outra coisa.

Sei que muitos serão contra, mas eu não gosto desses “ataques” americanos a Alemanha. Vejo muitas séries americanas e volta e meia eles tentam colocar algum assunto Nazista em séries (como já apareceu em csi Las Vegas e New York). Foi uma época negra para a história da Alemanha. Mas a Inquisição também deveria ter sido para a Igreja Católica, como as Cruzadas, e eu não vejo isso saindo em séries como “serial killer que tinha ligação com os cruzados”. Mas eu até consigo conceber a ideia de alguns americanos não gostarem da Alemanha ou sei lá o que, e resolverem fazer essas pequenas lembranças tipo “ó, não levante a voz porque você tem o rabo preso”. Mas tipo, o Uwe Boll é Alemão né? Qual a desculpa da palhaçada? O corte do financiamento? Os filmes dele só gastam, não rendem e toda a comunidade que gosta de assistir um filme mais ou menos (nem precisa ser tão bom) agradeceu e aplaudiu.

E logo quando pensei que eu tinha me livrado do Boll, ele me aparece no Goodbye Deutschland filmando outro filme.

 

Fotos: Wikipedia e Dead Channels

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: