>Alemanha e o medo do terrorismo pós 9/11

11 set

>Há 9 anos atrás os Estados Unidos da América foram vítimas de ataques terroristas e o mundo todo foi bombardeado com informações, imagens e teorias da conspiração. Lembro de charlatões que iam a TV pregar o fim do mundo baseado em livros da Bíblia como por exemplo o livro de Daniel, ou com profecias de Nostradamus e por  aí vai.
Foi um caos semelhante ao causado na virada de 1999 para 2000. Mas chegou uma hora que a poeira baixou e voltamos às nossas vidinhas normais.
No Brasil foi assim. Quanto a Alemanha não sei como foi a coisa toda durante esse período. O problema para eles eu creio que veio um pouco depois. Com a entrada das tropas alemãs em apoio ao Estados Unidos no Afeganistão, a Alemanha entrou para a lista negra dos terroristas. Pesquisas feitas desde de o ataque às torres gêmeas, com perguntas do tipo “do que você tem mais medo hoje” mostrava que mais de 70% da população respondeu ter medo de ataque terrorista. O medo de ataques entre os alemães se revelou muito maior do que entre os americanos. E isso trouxe muito mais problemas ao país do que vocês imaginam.
A Alemanha é um país que abriga mais de 4 milhões de mulçumanos. A grande maioria deles vivem a mais de 50 anos aqui, mas mesmo assim não se integraram à cultura. Dentro do termo integração está a questão do aprendizado do alemão e a tentativa de criar laços de amizade com alemães. Não sei o que é mais difícil, se é aprender o idioma ou arrumar amigos alemães, não que eles sejam anti-sociais, mas não se faz amizade para todo lado nas ruas da Alemanha como se faz no Brasil.
O professor Wolfgang Frindte da Universidade de Jena trabalha no ramo da pesquisa dentro da psicologia da comunicação, de como atua mídia e terrorista em suas encenações. Eu estou inclusive fazendo um trabalho nessa temática agora, da encenação do terrorismo e das mídias. Ambos tentam passar uma mensagem: Os políticos alemães, a mídia alemã e os terroristas.
Em setembro de 2007 a Alemanha evitou um ataque terrorista no aeroporto de Frankfurt, que segundo as autoridades, tinha uam potência destruidora trinta vezes maior do que as bombas utilizadas nos ataques de Madrid. Após isso as autoridades alemãs vão a TV e afirmam que a pergunta a ser feita não era mais SE iria acontecer um ataque terrorista na Alemanha e sim QUANDO.
Isso não ajuda muito a população ficar mais calma né? Sim não ajuda, e o país que nunca foi vítima de um ataque, é um dos que mais dizem ter medo. Eu só me pergunto se esse medo é real. Minha amiga que ficou um tempo na Espanha disse que os espanhóis são paranóicos e não podem ver uma mochila em algum lugar e já chamam a polícia. Quando eu voltei do Brasil e fiz conexão com a Espanha, eu pensei em ir visitar Madri, mas só para deixar minhas malas num armário do aeroporto eu tinha que passar por uma burocracia tão grande,  Uma pessoa tinha que verificar o interior da sua bagagem, e ainda havia uma fila enorme de gente querendo deixar as coisas lá, que eu desisti, fiquei no aeroporto.
Na Alemanha, você vai ao armário, põe uma moeda de dois euros lá e pode deixar suas coisas la dentro por 24 horas, sem dar satisfação a ninguém. Por aí que eu vejo que o tal medo dos alemães é coisa da boa pra fora.
O que eu espero é que os países tenham direito de se desenvolverem de uma maneira mais humana, sem invadir as fronteiras dos outros derramando sangue de inocentes. Pois para mim qualquer um que faça isso, que tira a vida de alguém inocente, é um terrorista.

O Blog está agora no Facebook. Clique aqui e curta a página. Assim você recebe informações de atualização além de poder interagir com outros leitores e com a própria blogueira. Caso você não tiver Facebook, pode seguir no Twitter através da caixa do Twitter ao lado. Pode ainda assinar o Feed e ser um seguidor do blog!

2 Respostas to “>Alemanha e o medo do terrorismo pós 9/11”

  1. Pensamentos Vagos 13/09/2010 às 9:34 pm #

    >Sim, e ainda li que os americanos no basquete assinaram 11 de setembro no tenis. Homenagem as vitimas, mas deviam pensar nas vitimas do afeganistao tb. Assim como eles, a populacao civil nao tinha nada a ver com a historia, tava sob a mira de um regime opressor. Enfim, a história é escrita pelos mais fortes né…

  2. fabiana 16/09/2010 às 6:59 pm #

    >Bom.. nem vou comentar sobre o "atentado" de 11 de setembro porque de mentiras brasileiros já estão acostumados.. mas a questão da diferença entre Espanha e Alemanha quanto ao terrorismo, acredito, seja mais em relação à existir dentro da Espanha grupos assumidos de "terroristas". Não sei como é na Alemanha, mas a simples presença de muçulmanos não é sinal de terorismo, é apenas uma relação à religião. Já no caso da Espanha, é uma questão interna. Só nos 3 meses que fiquei em Madrid, soube de um ataque, de um carro que explodiu. A tensão aumenta com certeza!…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: