Archive | setembro, 2010

>Alemanha e a Reforma da saude

26 set

>

Primeiro me perdoem a falta der acento e cedilha. Nao tem no meu teclado. Agora vamos ao assunto. A Alemanha esta discutindo sua reforma da saude. Infelizmente mais uma vez o FDP e o CDU tem privilegiado os grandes. Nesse caso os grandes da Industria farmaceutica. Na versao da revista Spiegel Online, por tras da reforma estao os lobysta da farmacia, dessa forma para que um medicamento agora seja reprovado pelo ministerio, tem que ser comprovado que ele nao cumpre seu objetivo como medicamento.
Ate o momento, um medicamento era rejeitado quando sua utilidade era ainda imprecisa. Ainda na mudanca da lei, se a empresa farmaceutica der o laudo que o medicamento tem uma finalidade, esse laudo nao deve ser contestado pelos orgaos do governo, se foi isso mesmo que eu entendi. Isso tem causado imensa indignacao em varios setores da sociedade pois prova apenas que se o atual governo alemao realmente aprovar leis que beneficiem der tal maneira as industrias alemas, como tambem as industrias der energia no caso da energia nuclear, entao esse eh um governo para poucos, sendo assim, nao se mostra coerente com um governo democratico. Sim queridos leitores, a Alemanha esta com uma crise politica e acho que as cenas do proimo capitulo vao pegar fogo! Merkel que se cuide, se quiser realmente terminar seu mandato.
A foto acima foi tirada por mim ao passar em frente a Bayer, e nem estava pensando em fazer um post sobre o assunto. A baixa qualidade se deve ao fato der ser foto de celular.

>Demonstração contra Usina Atômica em Berlim

19 set

>

Ontem mais de cem mil pessoas se encontraram na estação Central de Berlim (na Hauptbahnhof) para a demonstração contra o prolongamento do tempo que as usinas nucleares podem atuar no país, para mais 12 anos! Ou seja, até 2037.
A manifestação reuniu grupos ambientais, assim como o partido verde alemão, a oposição, além de todos aqueles que vê nas usinas nucleares um grande risco à vida.

A demonstração reuniu assim do punk de roupas rasgadas, a patricinhas em cima do salto. um caminha do Greenpeace, tipo trio elétrico foi a frente da manifestação com DJ promovendo assim uma discoteca ao ar livre. De pontos em pontos o caminhão parava para um discurso e um grito de protesto. Os pontos que mais pegaram fogo durante a passeata foi quando o caminhao parou em frente ao FDP, que não é o que vocês estão pensando, é um partido conservador que apoiou que se prolongasse o tempo de atuação das usinas na Alemanha.
As pessoas colaram centenas de adesivos da demonstração nas janelas e nas placas do partido. O mais interessante foi ver tanta gente mais velha participando da passeata, gente de 60, 70 anos protestando, provavelmente como fizeram quando jovens nos protestos de 1968 por um governo mais justo. Conversando com uma amiga minha ela me disse que outro fator que levou tanta gente às ruas foi porque essa geração viveu o acidente de Chernobyl, que tinha que fugir de cada chuva, e se proteger de todas as formas possíveis contra a irradiação. Achei interessante ouvir sobre isso de alguém que realmente viveu essa época, parece dar ainda mais ênfase ao desgosto dos alemães pela energia nuclear.

Muitos pais também levaram os filhos pra passeata, de recém nascidos à adolescentes, se juntavam famílias e mais familia, com placas, balões e adesivos contra a atitude do governo Merkel. Uma forma dos pais mostrarem que não querem deixar a herança nuclear pras gerações futuras.
O blog esteve lá, registrei muitas fotos e vou compartilhar com vocês aqui.

Durante a semana eu vou colocando mais fotos aquii para vocês poderem acompanhar. Se alguém tiver uma dica de como fazer um slide de fotos me fala ok?!

>Alemanha, envio de cartas grátis – Gmail alemão

17 set

>

Não esse não é o e-mail do google na versão original. É uma empresa alemã que se aproveitou da marca do google para ficar conhecida! Sabe quando você digita um .br que não deveria ser .br e aparece uma outra página ou coisa assim? Essa é a questão. os alemães que por acaso erram na gora de digitar gmail.com e digitam gmail.de chegam a uma página que também é de e-mail mas que não se limita ao e-mail vitual, como também faz trabalho de correio real, e melhor gratuito.

Você pode escrever uma carta pela internet, manda para eles por e-mail e eles imprimem e mandam para o destino sem que você precisa tirar um centavo do seu bolso. Luxo né?
Mas como o serviço é pago então? Através de propaganda. junto com a sua carta, dentro do envelope, o destinatário vai receber um monte de propagandas de empresas que patrocinam a idéia. Muito legal né. No Brasil existe algo parecido, ou pleo menos existia quando eu ainda estava aí, que é a Carta Social que há muito tempo atrás custava um centavo. Bem melhor do que enviar um monte de propaganda por aí né? Mas como não tem esse sistema na Alemanha, fica aí a dica pros brasileiros que tem sempre que contar moedinhas para sobreviver na adorávels Kartoffellândia.
Ah, para se cadastrar parece que você tem que enviar cópia do passaporte ou identidade para se evitar crimes. Depois é só curtir a mordomia. Para mais informações entrem em www.gmail.de. Simples assim!

>Alemanha e o medo do terrorismo pós 9/11

11 set

>Há 9 anos atrás os Estados Unidos da América foram vítimas de ataques terroristas e o mundo todo foi bombardeado com informações, imagens e teorias da conspiração. Lembro de charlatões que iam a TV pregar o fim do mundo baseado em livros da Bíblia como por exemplo o livro de Daniel, ou com profecias de Nostradamus e por  aí vai.
Foi um caos semelhante ao causado na virada de 1999 para 2000. Mas chegou uma hora que a poeira baixou e voltamos às nossas vidinhas normais.
No Brasil foi assim. Quanto a Alemanha não sei como foi a coisa toda durante esse período. O problema para eles eu creio que veio um pouco depois. Com a entrada das tropas alemãs em apoio ao Estados Unidos no Afeganistão, a Alemanha entrou para a lista negra dos terroristas. Pesquisas feitas desde de o ataque às torres gêmeas, com perguntas do tipo “do que você tem mais medo hoje” mostrava que mais de 70% da população respondeu ter medo de ataque terrorista. O medo de ataques entre os alemães se revelou muito maior do que entre os americanos. E isso trouxe muito mais problemas ao país do que vocês imaginam.
A Alemanha é um país que abriga mais de 4 milhões de mulçumanos. A grande maioria deles vivem a mais de 50 anos aqui, mas mesmo assim não se integraram à cultura. Dentro do termo integração está a questão do aprendizado do alemão e a tentativa de criar laços de amizade com alemães. Não sei o que é mais difícil, se é aprender o idioma ou arrumar amigos alemães, não que eles sejam anti-sociais, mas não se faz amizade para todo lado nas ruas da Alemanha como se faz no Brasil.
O professor Wolfgang Frindte da Universidade de Jena trabalha no ramo da pesquisa dentro da psicologia da comunicação, de como atua mídia e terrorista em suas encenações. Eu estou inclusive fazendo um trabalho nessa temática agora, da encenação do terrorismo e das mídias. Ambos tentam passar uma mensagem: Os políticos alemães, a mídia alemã e os terroristas.
Em setembro de 2007 a Alemanha evitou um ataque terrorista no aeroporto de Frankfurt, que segundo as autoridades, tinha uam potência destruidora trinta vezes maior do que as bombas utilizadas nos ataques de Madrid. Após isso as autoridades alemãs vão a TV e afirmam que a pergunta a ser feita não era mais SE iria acontecer um ataque terrorista na Alemanha e sim QUANDO.
Isso não ajuda muito a população ficar mais calma né? Sim não ajuda, e o país que nunca foi vítima de um ataque, é um dos que mais dizem ter medo. Eu só me pergunto se esse medo é real. Minha amiga que ficou um tempo na Espanha disse que os espanhóis são paranóicos e não podem ver uma mochila em algum lugar e já chamam a polícia. Quando eu voltei do Brasil e fiz conexão com a Espanha, eu pensei em ir visitar Madri, mas só para deixar minhas malas num armário do aeroporto eu tinha que passar por uma burocracia tão grande,  Uma pessoa tinha que verificar o interior da sua bagagem, e ainda havia uma fila enorme de gente querendo deixar as coisas lá, que eu desisti, fiquei no aeroporto.
Na Alemanha, você vai ao armário, põe uma moeda de dois euros lá e pode deixar suas coisas la dentro por 24 horas, sem dar satisfação a ninguém. Por aí que eu vejo que o tal medo dos alemães é coisa da boa pra fora.
O que eu espero é que os países tenham direito de se desenvolverem de uma maneira mais humana, sem invadir as fronteiras dos outros derramando sangue de inocentes. Pois para mim qualquer um que faça isso, que tira a vida de alguém inocente, é um terrorista.

O Blog está agora no Facebook. Clique aqui e curta a página. Assim você recebe informações de atualização além de poder interagir com outros leitores e com a própria blogueira. Caso você não tiver Facebook, pode seguir no Twitter através da caixa do Twitter ao lado. Pode ainda assinar o Feed e ser um seguidor do blog!

>Marx e Engel de frente com a Alemanha Ocidental!

10 set

>

Eu, Marx e Engel.
A primeira vez que fui a Berlim foi em outubro de 2007. Como o tempo voa!

Eu sei que na época ainda estava “descobrindo” a Alemanha. Tudo era novidade, tudo era lindo. E como Jena é uma roça (que eu amo de paixão) eu ainda não entendia muitos das problemáticas alemãs como as entendo hoje.

Em Berlim, nessa primeira vez, conheci apenas a parte turística, o que a cidade oferece de mais lindo e melhor. Museus, cafés, casas de Cocktails (tem opção não alcólica) além desse próprio centro onde fica o Bradenburger Tor (acho que é Portão de Bradenburgo em português), o Bundestag (Parlamento) Kanzleramt (Sede da chancelaria)além de ir a Alexander Platz, onde fica aquela torre de TV gigantesca que é uma marca de Berlim, a Fernsehenturm.

Se você quiser desembolsar 10 euros apenas pra ver Berlim do ponto mais alto, então faça. Mas se for um pobre estudante (como a moça que lhes fala) que tem que optar entre comer ou subir na torre, então não suba, afinal apraça onde fica a torre tem uma fonte de água lindíssima, principalmente no verão, quando crianças e cachorros se refrescam nela (ECA!).

O visual alí embaixo e a Stimmung, a sensação, de estar dividindo aquele espaço com gente do mundo inteiro, inclusive alguns poucos alemães, é incrível. Sentar nos banquinhos e simplesmente sentir o ambiente geralmente não é coisa que turista brasileiro gosta muito de fazer, mas eu dou essa dica, tira uns 15 minutos só para ver o movimento, toma um sorvete se for verão, e curte. Tantos detalhes que você descobre e não teria visto se tivesse passado correndo pra dar tempo de ver “tudo”.
Pois é, mas eu era desse jeito, bem afobada. ueria ver tudo de Berlim, “beber” a cidade toda num “gole” só. Parece que eu tinha esquecido que ainda haviam muitas outras chances de ir a Berlim, já que eu moro aqui e sou casada com um alemão né? E nessa vibe de carpe diem, ao sair da Alexander Platz, passar pelo Rot Rathaus (prefeitura vermelha) cheguei a um parque. Lá eu vi duas estátuas. Reconheci primeiro Karl Marx, sentado e só depois então que vi o Friedrich Engel. 
Encontrar as estátuas dos personagens que povoaram meus livros de História, foi como se estivesse encontrando com os dois em pessoa. Fique tão emocionada que subi no monumento e tirei a foto que vocês estão vendo aqui.
Não sei se faria isso novamente, pois depois de um tempo na Alemanha acabei ficando muito cheia de não-me-toques, mas acho que não teve problema minha atitude, senão meu marido não ficaria com cara de nem-te-ligo! O fato é que agora as estátuas foram removidas de onde estavam por causa de obras e se encontram a 80m de distância do local original. Karl Marx e Friedrich Engel estão de frente para o ocidente, contemplando a vista do rio Spree. Há quem diga que Lênin se revirou no túmulo ao ouvir a notícia na rádio do além!
As estátuas de Karl Marx e Friedrich Engel foram construídas por Ludwig Engelhardt. Ele recebeu a missão da RDA (República Democrática da Alemanha, que por sua vez era a ditadura comunista, apesar do nome) em 1986 de honrar os escritores de “O Manifesto Comunista”.
Mesmo que o comunismo não exista na Alemanha desde de 1990, Karl Marx e Friedrich Engel são uma dos monumentos mais clicados por ano em Berlim. Os turistas não resistem em tirar uma foto no colo do pai do comunismo. É tanta gente subindo na estátua de bronze que os joelhos dele já estão até lustrosos. Como Engel está em pé, ele fica isolado da manifestação de afeto dos turistas (sorte a dele!).
PS: Assine o Feed do blog e receba a sua atualização pelo Browser. Ou então siga o Blog. Assim você não fica por fora de nada que acontece aqui!
%d blogueiros gostam disto: