>Entrevista: Experiência é sempre bem vinda?

6 jun

>

Dra. Anelisa Dazzi Chequer de Souza morou por quase 3 anos na Alemanha com seu marido e sua filha, na época um bebê. Anelisa conta que foi auto-didata no alemão. Além de acompanhar o marido durante um doutorado, ela aproveitou a oportunidade para fazer sua residência médica.
Se valeu a pena a experiência que ela teve aqui você confere na entrevista.

“Aprendi alemão sozinha com ajuda de material  audio-visual. Depois contei com ajuda dos colegas no hospital. “

Quando e por que você foi para Alemanha? Em qual cidade você morou?
Eu e meu marido fomos para Mainz em Março de 2000.

Você trabalhou ou estudou na Alemanha?
Fiz os dois, pois foi onde fiz minha residência médica, na Universidade de Mainz.

Por quanto tempo você morou na Alemanha?
Quase 3 anos.

Você precisou do Alemão no seu dia a dia?
Com certeza. No início usei  muito o inglês, mas os alemães preferem se comunicar em alemão, é claro.

Caso tiver feito curso de Alemão, por quanto tempo? Foi suficiente pra se integrar dentro da sociedade alemã?
Você não vai acreditar, mas aprendi alemão sozinha, pois no início da minha temporada na Alemanha (até que a residência começasse) eu estava no final da minha licença-maternidade e com ajuda de material  audio-visual eu consegui aprender o básico sozinha. Depois contei com ajuda dos colegas no hospital.


Você teve dificuldade de se adaptar na Alemanha?

Não, pois ja tinha morado em outros países como Estados Unidos e Bélgica.

Você acha que o fato de morar aqui com seu marido e sua filha tornou sua estadia na Alemanha mais fácil?
Com certeza. O apoio da família torna tudo mais fácil.

A imagem que você tinha “do alemão” antes de morar na Alemanha mudou? Os alemães ao seu ver são mesmo um povo frio como se imagina?
O Alemão é reservado, o país é individualista. Nunca tive um conceito prévio dos alemães, mas com certeza depois que eles conhecem você melhor e a amizade se estabelece, eles são muito leais, animados , divertidos e confiáveis.


Você sofreu algum tipo de preconceito na Alemanha?

Nenhum.

Cite algumas coisas que  você mais gostou e algumas que você menos gostou na Alemanha.Gostei muito de trabalhar, tecnologia de ponta, eles são muito inteligentes e aprendi muito em todos os âmbitos. Só não gostei do frio!

Como foi voltar para o Brasil depois de morar na Alemanha?
Foi bom rever a família e os amigos, mas decepcionante quando pude comparar as condições de trabalho e os péssimos salários para médicos no Brasil e eu tive que ter quatro empregos para ter o mesmo nível salarial alemão.

Do que você mais sente falta?
Na Alemanha? Dos amigos que fiz e que tenho até hoje, especialmente a Angela e o Bernhard…

O fato de você ter vivido na Alemanha trouxe vantagens profissionais para você? E pessoais?
Você nao vai acreditar, mas minha residência na Alemanha não foi ”válida” no Brasil. Uma piada. Na Alemanha fiz medicina interna com subespecialidade em  cardiologia invasiva. Quando voltei pro Brasil trabalhei em CTI, pronto socorro e remoção. Total desvalorização, porém quando me mudei para a França em 2007 consegui usar minha experiência em prol de um registro médico no Reino Unido e em Portugal e hoje posso trabalhar em qualquer país da comunidade européia onde possa falar a lingua, por causa de um acordo de equivalência entre esses países. Vantagens pessoais somente de aprendizado e a possibilidade de reconhecimento, o que não aconteceu no Brasil.

Onde você trabalha atualmente e qual cargo você ocupa?
Trabalho e moro na Tasmânia, Austrália, desde maio de 2008. Trabalho como médica de família que aqui  é a base de tudo na medicina, o main player. Também sou tutora de alunos de medicina da Universidade da Tasmânia.

Agora você mora na Austrália, também um país desenvolvido. Quais diferenças ou semelhanças você sente mais nítidas?
O clima na Tasmânia também é frio mas não tanto quanto em Mainz. Aqui é muito seguro, limpo e desenvolvido, claro, como na Alemanha.  Os australianos adoram cerveja, como os alemães!

Você aconselharia alguém a estudar/trabalhar na Alemanha? Por que?
Com certeza.  O nível  intelectual deles é incrível! As universidades são modernas e os títulos reconhecidos internacionalmente no mundo desenvolvido.  Trabalhar lá também é muito bom, porque eles são muito justos como empregadores e o sistema trabalha a favor do cidadão. É um país muito bom para se viver e ter uma família.

Se você também quer ver sua experiência na Alemanha sendo contada aqui, você pode entrar em contato comigo, clicando aqui ou em Contato ali do lado,

12 Respostas to “>Entrevista: Experiência é sempre bem vinda?”

  1. Anonymous 07/06/2010 às 1:57 am #

    >ei milla, li a entrevista, gostei mt, mas achei diferente de uma feta pessoalmente,mandar as perguntas por e mail nao é a mesma coisa neh! sendo pessoalmente vc aproveita um gancho e faz outras perguntas,acho q vc tem q ir na casa dela um dia e entrevista_la novamente!hihihibeijinhusss

  2. thiagosanthi 07/06/2010 às 2:18 am #

    >Belo blog com proposta excelente!Segue!

  3. Lady Marinah 07/06/2010 às 2:28 am #

    >Gostei do blog!Não tenho a capacidade de aprender alemão sozinha, como ela ;P

  4. Milla 07/06/2010 às 2:35 am #

    >eu tb nao! demorei mais de um ano pra aprender o que eu sei! mas conheço gente que como ela são auto-didatas em aprender idiomas. Um sonho não?

  5. Renata Alves 07/06/2010 às 12:57 pm #

    >otimo seu blog gostei muito do conteúdo Parabéns

  6. Paty 07/06/2010 às 3:53 pm #

    >auto didata em alemão!? Sonho meu…sonho meu…huahauhauhque pena que eu não consegui aproveitar minha estadia profissionalmente…mas foi bom enquanto durou! bjos mila!

  7. Andy Dr.Metal 23/08/2010 às 4:11 pm #

    >Gostei muito da entrevista. Sou academico de medicina da Universidade Federal do Pará, no ultimo ano do internato. Sempre sonhei em conhecer a Alemanha. Estou dando uma de auto-didata… sonhando fazer residencia e trabalhar na Alemanha. Gostaria de algumas dicas. Meu email: andrewmatos20@gmail.comUm abraço!

  8. Milla 23/08/2010 às 5:32 pm #

    >Ei Andrew, logo eu vou trazer um post sobre aprender alemão online, com dicas de sites, exercicios etc. Anotei seu e-mail, assim que tiver um tempinho te escrevo!E obrigada pelo comentário!

  9. CLAUDIA 20/07/2011 às 11:39 am #

    Ola,
    Gostaria de informações sobre como ingressar na residencia medica na alemanha. Consigo o contato da Dra. Anelisa Dazzi Chequer de Souza?…Onde consigo maiores informações sobre?
    Obrigada
    Claudia
    claudinha_macea@hotmail.com

    • Camilla Saloto 04/08/2011 às 5:43 am #

      Oi Cláudia, eu vou falar com ela e passo o contato ok?

      • Claudia 02/09/2011 às 4:07 pm #

        Camila,
        Tudo bom?
        Meu namorado passou no doutorado na Alemanha e eu estou terminando o curso de medicina…queremos ir juntos para a Alemanha, mas eu nao sei como devo fazer, se meu diploma é reconhecido lá, qual prova devo prestar e etc….o contado da Dra. Anelisa ia ser muito importante pra mim. Você consegue entrar em contato com ela? Obrigada Claudia
        claudinha_macea@hotmail.com

  10. Claudia 27/10/2012 às 8:49 pm #

    Camila,
    Aqui é a Claudia novamente. Já estou morando na Alemanha e ainda precisando de informações sobre como fazer minha residencia médica aqui. Você consegue o contato do email da Dra. Anelisa?
    Obrigada

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: