>Para Sempre

1 jun

>

Umas das coisas que mais me deixam felizes em morar na Alemanha é a sensação de mudanças e renovação que essa troca de estações do ano traz.
Depois de um inverno quando tudo ficou debaixo de neve, ver a primeiras gramas nascerem, as folhas começando a brotar nos galhos das árvores e as pessoas saindo menos embrulhadas e mais sorridentes de casa traz a certeza de que ainda existe vida, de que o inverno não foi capaz de congelar a capacidade que diferencia humanos dos animais: Sorrir. Por mais que muita gente jura que os animais também sorriem.
Não vou entrar nessa questão, porque ela é quase filosófica!
Na primavera a gente fica com uma sensação de quero mais calor, quero mais sol, o tempo ainda é bem indeciso nessa época. Lá pra meados de julho eis que começa a esquentar, as pessoas vão para os parques fazer churrasco, o país entra praticamente em festa! Esse ano então com a  copa posso imaginar a quantidade de alemães que estarão nas estreitas ruas repletas de cafés assistindo os jogos nos telões. Sim, os alemães também gostam de futebol, quanto ao amor e também aos problemas do esporte, como briga de torcidas, eu não vejo muita diferença do Brasil. Eles só não pintam as ruas, mas isso é uma temática para outro Post.
Mal a gente começa a reclamar do verão, eis que as folhas das árvores vão deixando o verde do clorofila de lado e vão ficando avermelhadas, alarajandas, amarronzadas e amareladas. Eis que a natureza dá seu outro show a parte. É um festival de cores que logo não se restringem apenas às copas das árvores mas se espalham chão a fora, quase como um tapete natural nas ruas. É lindo para quem vê pela primeira vez, é lindo para quem já viu várias vezes. Eu não me canso de admirar o quão perfeita a natureza trabalha. Seria fácil apenas abandonar as folhas, mas mesmo não merecendo, ela presenteia os olhos dos homens com esse festival, com as cores, com o balé das folhas bailando pelo ar até chegar no chão e formar o tapete, às vezes vermelho, às vezes laranja, ou marrom, ou amarelo, mas todos belos por natureza, a espera qua passamos por eles. Um presente sim, apesar que muitos parecem não se dar conta da importância desse presente que faz de cada um de nós estrelas da nossa própria história. Mas chega uma hora que as ávores já quase não tem folhas mais. O frio se intensifica e aí aparecem os primeiros flocos de neve. Porque as pessoas se encantam tanto com eles? É organizada quase uma festa para brindar a chegada da neve, as crianças correm de um lado pro outro, fazendo guerra de neve, boneco de neve… mas logo a neve não é mais assunto de diversão, e sim de problemas. O céu permanece nublado de outubro a março, com poucas pausas para um um tom azul. E em abril ou maio a vida recomeça, os primeiros brotos começam a ressurgir nos galhos, as gramas voltam a  florescer e a gente recobra a certeza de que nada é para sempre, pelo menos nada no mundo concreto…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: